Por mais prazerosa e divertida que sejam as viagens internacionais, o turista geralmente encontra algumas dificuldades na hora de planejar e se preparar rumo ao destino escolhido. As preocupações começam bem antes do dia da viagem, e se não forem bem resolvidas, podem comprometer os tão sonhados dias de descanso.

A dificuldade em se organizar para viagens internacionais não é só sua, fique tranquilo! Com toda burocracia e tantos detalhes que devem ser resolvidos antes da viagem, é muito comum que o turista fique confuso e acabe se estressando.

Para que você não tenha que passar por isso e faça uma viagem tranquila e segura, nós separamos algumas dicas que vão ajudá-lo a se preparar sem grandes complicações. Confira!

1. Escolha os melhores assentos

As viagens internacionais demoram horas e estar confortável no trajeto é fundamental para conseguir desfrutar do destino, evitar enjoos e não se estressar mais. Por isso, é preciso saber escolher o assento ideal, minimizando os efeitos de uma viagem longa.

A escolha do assento pode ser feita com antecedência em algumas companhias aéreas, ou na hora do check-in. Essa escolha deve ser baseada no seu perfil e nas suas necessidades. Caso você seja uma pessoa alta e que tenha pernas compridas, opte pelos assentos da primeira fila ou das poltronas que estão no corredores, que permitem esticar as pernas.

Se você gosta de tranquilidade e conforto na viagem, seja para ler ou dormir, escolhas as fileiras do meio do avião, que estão longe das áreas mais movimentadas, ou seja, a ponta e o fundo. Esses extremos ficam próximos de banheiros, da cozinha e da movimentação da tripulação. Os assentos do meio também são mais indicados para quem sofre com enjoos, já que estão mais próximos das asas do avião, região mais estável e que é menos impactada pelas turbulências.

Para aproveitar a vista, escolha as poltronas das janelas. Mas lembre-se de que vai ter que pedir sempre à pessoa ao lado para levantar-se caso queira sair do assento.

2. Faça as malas

Um dos grandes desafios na hora de viajar é arrumar a mala. Quanto de roupa devo levar? O que não posso esquecer? Como conseguir fechar a mala com todos os itens essenciais? Essas e outras perguntas são frequentes quando o assunto é viajar, principalmente tratando-se de destinos internacionais, em que as variáveis culturais e climáticas devem ser levadas em consideração. Mas vamos lá!

Mala ou mochila?

Primeiro você deve escolher a mala certa, de acordo com sua viagem. Viagens de férias com tudo organizado previamente, sobretudo para destinos consolidados e bem estruturados como os países da Europa e EUA requerem malas de rodinhas e as retangulares geralmente são as melhores.

Em viagens exploratória mais longas, com várias paradas ou que visitem muitos países, considere uma boa mochila e saiba que esse é um universo a parte. Na hora de escolher a mochila certa, lojas e fábricas especializadas farão toda diferença. Já existem boas marcas nacionais como a Curtlo, fazendo mochilas e outros acessórios de viagem de excelente qualidade.

O tamanho vai depender da duração da viagem e do tamanho da família. Caso tenha filhos pequenos, é aconselhável que você reúna tudo em um só volume grande que é mais fácil de cuidar e administrar.

Inverno, verão ou meia estação?

Depois da mala escolhida, pesquise sobre o clima durante sua estadia no local. Separe as peças com base nessa pesquisa e o que você já sabe sobre o destino. Se você vai viajar para um lugar muito frio, leve várias peças que possam se sobrepor e um casaco maior que você poderá usar sempre. Para variar o look, leve acessórios e itens como cachecóis, luvas, lenços, chapéus, etc. Eles ajudam a diversificar o estilo e não ocupam muito lugar na mala.

Leve também peças mais coringas que combinam com várias roupas e podem ser usadas mais de uma vez. A boa e velha calça jeans, por exemplo, pode ser usada 2 ou 3 vezes sem sujar.

A regrinha também vale para sapatos, que devem ser neutros e sempre confortáveis, já que você provavelmente vai andar bastante para conhecer os pontos turísticos.

3. Evite o Jet Lag

Mesmo que você não conheça por esse nome, já deve ter passado pelos desconfortos gerados pela longa viagem de avião e pelas diferenças de fuso horário — isso é o Jet Lag: a descompensação de horários entre o ponto de partida e de chegada, que causa mal estar, fadiga, falta ou excesso de sono. Esses sintomas aparecem porque nosso corpo está acostumado com um ritmo de funcionamento associado ao ambiente e ao passar do dia e das horas. Quando viajamos, outro ritmo é imposto. Nosso organismo reage, portanto, de forma anormal a essas alterações de horários.

Para evitar, procure adotar algumas medidas como se alimentar com comidas leves antes, durante e depois do voo. Uma alimentação equilibrada é fundamental para evitar esses desconfortos. Assim que chegar ao destino, comece a se alimentar de acordo com o horário local. Não deixe para almoçar às 5 da tarde só por que no seu país seria meio-dia!

Você deve dormir bem no dia que antecede a viagem, por isso é importante deixar tudo organizado para não ter insônia de ansiedade. Não é aconselhável o uso de pílulas para dormir, elas podem deixar seu relógio biológico ainda mais descontrolado.

Uma boa opção é escolher um voo que chegue de dia no seu destino. Com isso, o processo de adaptação é mais tranquilo e o impacto no seu sono é menor. Além disso, evite bebidas alcoólicas, já que elas podem comprometer o funcionamento do seu organismo. Uma boa dica é não ficar parado! Faça exercícios e alongamentos antes da viagem, e sempre que puder levante-se e mexa-se no avião.

4. Escolha uma empresa especializada para cuidar da sua viagem

Muita gente ainda tem dúvida se é melhor organizar a viagem toda sozinho ou se é melhor contar com a ajuda de uma empresa especializada. O fato é que, ao contar com o auxílio de uma empresa, principalmente uma que seja especializada no tipo de turismo e destino que você deseja, a viagem fica muito mais tranquila e segura.

As vantagens começam com a assistência de profissionais que vão ajudá-lo a encontrar os pacotes que mais combinam com seu perfil e com sua família, o que faz toda diferença em se tratando de viagens internacionais. Isso inclui passagens aéreas, hospedagem, roteiros gastronômicos, passeios turísticos e, em alguns casos, poder contar com guias turísticos.

Detalhes importantes que são pertinentes a cada tipo de viagem podem passar desapercebido de uma empresa de turismo generalista, enquanto são rotinas de quem atua em determinado segmento e acompanha de perto cada etapa do roteiro e é constantemente atualizado pelos feedbacks de clientes que acabaram de voltar daquele tipo específico de viagem.

Muitas vezes essas empresas oferecem serviços especiais, como no caso do turismo de natureza, em que são realizados passeios e trilhas por locais onde a presença de guias especializados é essencial.

Em caso de urgência ou de algum contratempo no país estrangeiro, você também poderá contar com o apoio da empresa, e não precisará se desesperar diante de situações complicadas.

Dessa forma, contratar uma empresa que seja especializada, vai ajudar a tornar sua viagem o que ela realmente deve ser: relaxante, divertida e tranquila.

Confira algumas indicações de empresas especialistas em determinados nichos de mercado:

Esqui: Ski Brasil

Turismo de Natureza: Venturas Viagens

Cruzeiros: Central de Cruzeiros

Resorts: Resorts Online

Mergulho: Dive For Fun

5. Informe – se sobe a documentação necessária

Ao planejar sua viagem e escolher o destino de sua preferência, uma das primeiras coisas que deve ser feita é se informar a respeito da documentação exigida pelo país para aceitar sua entrada. Você pode buscar estas informações pela internet, telefonando para o consulado ou consultando seu agente de viagens, de preferência um especializado no destino em questão.

Os itens mais comuns e importantes de serem checados dizem respeito a exigência ou não de passaporte (alguns países da América do Sul aceitam apenas RG com menos de 10 anos de emissão), visto de entrada e vacinas. Uma mudança recente na legislação sobre vacinas de febre amarela dispensa a renovação a cada 10 anos. Quem já tomou uma vez, não precisa mais tomar outras doses.

E aí, gostou das nossas dicas? Já conhecia essas formas de evitar dores de cabeça na hora de viajar? Conta para a gente suas experiências em viagens internacionais! Deixe um comentário!