Como viajar pode mudar sua saúde?

Este foi um tema que sempre despertou minha atenção. Desde muito jovem, percebia uma relação direta entre viagens e saúde. Ainda no ensino médio, não foram poucas as vezes em que sentia uma dor de garganta ou mesmo algum desconforto nas vias respiratórias durante a semana em São Paulo e bastava um simples final de semana em Monte Verde ou Visconde de Mauá para voltar curado.

O mais curioso, é que as águas dos rios da Serra da Mantiqueira não são muito convidativas para quem não gosta de banho gelado, mas contrariando o senso comum e as recomendações em contrário, não perdia uma oportunidade de entrar em uma cachoeira!

Atuando como guia e empresário no ramo de turismo de natureza desde 1987, tive a oportunidade de vivenciar centenas de situações que indicavam uma relação mais estreita entre viagens, natureza e saúde.

Entre outras coisas, uma característica notável na maioria dos viajantes de primeira viagem que acompanhei em campo me chamava atenção: Eles se subestimavam. Invariavelmente, achavam que não seriam capazes de fazer o roteiro proposto para os dias subsequentes.  

No entanto, após uma boa noite de sono e comida saudável, acordavam revigorados e dispostos a prosseguir. Ao final de uma semana de férias em contato direto com a natureza, a constatação era que estavam com melhor auto estima, pois haviam se surpreendido com sua própria capacidade.

O que dizem as pesquisas?

Nos últimos meses, através de algumas matérias publicadas na internet, tomei conhecimento de alguns estudos que indicavam a comprovação daquilo que empiricamente já intuía há muito tempo. Daí veio a ideia de produzir este vídeo.

Segundo estes pesquisadores, o contato com a natureza aumenta a criatividade, elimina a sensação de cansaço, aumenta a sessação de bem estar e energia corporal e manteriam o corpo mais forte e resistente a doenças. Também afetariam o bom humor e a sociabilidade.

Mas você não precisa acreditar em tudo o que dizem. Experimente você mesmo!