Pequeno em tamanho e gigante em beleza. Assim é o Equador, um país 30 vezes menor do que o Brasil, mas que surpreende cada visitante com sua variedade de atrativos e natureza exuberante.

Sua população dá um show de simpatia e receptividade. Sua capital, Quito marca a linha imaginária do Equador, o meio do mundo, onde é possível pisar com cada pé em um hemisfério diferente.

No centro do país, uma paisagem dominada pelos Andes e vilarejos históricos declarados Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Se parasse por aí, o Equador certamente já seria digno de uma bela viagem. Mas o país ainda guarda sua joia mais preciosa no arquipélago de Galápagos, um conjunto de 13 ilhas principais e diversas outras ilhotas menores que emergiram no Oceano Pacifico como vulcões há cerca de cinco milhões de anos.

Segunda maior reserva marinha do planeta (perde somente para a Grande Barreira de Corais, na Austrália), com fauna singular e endêmica, Galápagos inspirou a Teoria da Evolução das Espécies, de Charles Darwin, obra que quebrou paradigmas dentro das ciências naturais.

No arquipélago pode-se caminhar entre iguanas marinhas e terrestres em enormes bandos, nadar com lobos-marinhos, mergulhar com grandes cardumes de tubarões martelo, avistar tartarugas gigantes, pinguins e uma infinidade de aves. Um verdadeiro santuário de vida natural!

Sugestão Venturas – Inclua no seu roteiro a “Avenida dos Vulcões”, no coração do Equador. O trajeto percorrido de trem vai de Quito a Cuenca, passando por importantes cidades históricas e pelos imponentes vulcões Cotopaxi (5.897 m) e Chimborazo (6.267 m), em meio a paisagens de tirar o fôlego no altiplano andino.

As Ilhas Galápagos

São diversas as possibilidades de se explorar Galápagos. A mais completa delas é a bordo de um cruzeiro, que em constante movimento se torna a única forma de acessar ilhas mais remotas como a incrível Fernandina, a mais preservada do arquipélago, sem nenhum sinal de interferência humana!

Ela abriga um dos vulcões mais ativos do mundo e a maior colônia de iguanas marinhas de todo o arquipélago.

Mas, para quem não topa o constante balanço das ondas, há opção de ficar somente em Santa Cruz, a mais populosa e bem-estruturada, única a ter um centrinho com restaurantes e lojinhas, e de onde partem passeios diários para outras ilhas próximas.

Outra ótima alternativa aos cruzeiros é dividir a hospedagem entre duas ou três ilhas, o que deixa a viagem bem completa e variada. A maior do arquipélago, Isabela, tem uma infraestrutura bem básica e abriga seis vulcões, sendo cinco deles ainda ativos!

Por lá, é imperdível o passeio à Baía Tintoreras, local favorito de descanso dos tubarões de nadadeira branca, onde é possível também observar lobos e tartarugas marinhas, raias manta e pinguins. Já San Cristóbal é moradia dos endêmicos leões-marinhos-das-Galápagos, seres super simpáticos que estão espalhados por todas as praias, sem nenhuma preocupação com a presença humana.

Pacotes de viagem para Ilhas Galápagos