Paisagens de tirar o fôlego, gastronomia premiada baseada em frutos do mar, mais de uma centena de vinhedos espalhados pelo país e aventuras para disparar o coração do viajante mais corajoso.

A Nova Zelândia é daqueles lugares pelos quais todo mundo se apaixona.

Mundialmente conhecido como o país pioneiro das atividades mais radicais, este pequenino pedaço de terra costeado pelo Oceano Pacífico e pelo Mar da Tasmânia, composto por duas ilhas principais e mais algumas secundárias, no cantinho do mapa, é um gigante da natureza.

Seu isolamento geográfico proporcionou o desenvolvimento de fauna e flora características, com espécies endêmicas como o pássaro kiwi e a samambaia Silver Fern.

Cerca de 30% de seu território é coberto por florestas naturais e toda a sua extensão é recheada de visuais deslumbrantes que se conectam em curtíssimas distâncias.

Em nenhum lugar do país você vai estar a mais de 130 km afastado do mar!

Em que outro lugar do mundo você pode esquiar em um dia e mergulhar em uma reserva marinha no outro?

Subir montanhas nevadas pela manhã e curtir um festival de música e uma boa vida urbana à noite?

Velejar e depois saborear uma ótima degustação de vinhos?

Conhecer uma rica cultura e um solo fervilhante de gêiseres, fontes termais e piscinas de lama?

Sim, a Nova Zelândia oferece tudo isso – e muito mais – em uma só viagem!

Sugestão Venturas – Opte por um de nossos roteiros self-drive que garantem a flexibilidade de parar quando e onde quiser para apreciar sem pressa as surpreendentes paisagens do país.

Atividades que marcam

Principal ponto de entrada do país, a Ilha Norte possui clima ameno e uma ampla variedade de paisagens e passeios.

A região de Northland, banhada pelo Mar da Tasmânia a oeste e pelo Oceano Pacífico a leste, é repleta de lindas praias e oferece um pôr-do-sol de tirar o fôlego na junção dos dois oceanos, em Cape Reinga.

Na bela Bay of Island, orcas, baleias e golfinhos são facilmente avistados durante os passeios de barco em decorrência do profundo respeito dos neozelandeses pelo mar e pela natureza, e dos esforços do governo para a conservação e preservação ambiental.

A cosmopolita Auckland, maior cidade do país, é conhecida por sua tradição em esportes náuticos e oferece uma infinidade de experiências culturais e gastronômicas, e, de quebra, presenteia os amantes de um bom vinho na ilha de Waiheke, verdadeiro oásis de praias, costões e falésias onde são produzidos alguns dos melhores rótulos do país.

Por estar localizada sobre placas tectônicas em constante movimentação e colisão, a atividade geológica aqui é frequente, e Rotorua é o paraíso geotérmico do país.

São gêiseres, águas termais, piscinas de lama e fumarolas de vapor por todos os lados.

A cidade guarda também a mais forte influência Maori, proporcionando uma verdadeira imersão cultural pela história de seu povo.

Ilha Sul

Paraíso para aventureiros e montanhistas, a Ilha Sul é formada por magnificas cadeias montanhosas e vulcões que cobrem mais da metade de seu território.

A mais alta montanha do país, Mount Cook, tem 3.724 metros de altitude e é rodeada por belos lagos de águas turquesas, e, longe das luzes das cidades, ainda é um perfeito ponto para observação de estrelas, atraindo astrônomos (e românticos!) de todo o planeta.

Mas quem não está em busca de grandes aventuras também podem desfrutar dos inúmeros passeios contemplativos, dos lindos campos de ervas e da imensa geleira Tasman Glacier, além da possibilidade de avistar todas estas maravilhas de seu melhor ângulo em um inesquecível voo de helicóptero.

Cada cantinho da ilha tem seu charme especial, mas é em Queenstown que a Nova Zelândia mostra sua mais valiosa joia.

A cidade é a meca da aventura e dos esportes radicais, com estações de esqui e snowboard, grande variedade de trilhas, passeios de jet boat, paraquedismo e o maior bungee jump do país.

A cidade conta também com ótimas opções gastronômicas e um bondinho que oferece uma deslumbrante vista panorâmica.

Não menos charmosa, a vizinha Wanaka é ainda pouco explorada, mas repleta de atividades interessantes.

Abriga um dos mais belos lagos da região, rodeado de bares e cafés, e o divertido e diferente Puzzle World, imperdível para quem viaja com crianças.

Talvez o principal ponto turístico natural desta região, Milford Sound é tido por muitos como “a oitava maravilha da natureza”.

Localizado no Fiordland National Park, possui uma atmosfera mágica e pode ser explorado de barco em um dos passeios mais memoráveis de todo o país.

Ilha Sul

Com algumas das melhores caminhadas do planeta e com a forte idealização de que esta é a melhor maneira de conhecer o ambiente natural de um país, a Great Walks of New Zealand é uma coleção exclusiva das melhores travessias do seu território.

Ao todo são nove opções que cruzam algumas de suas paisagens mais icônicas, proporcionando experiências únicas nas ilhas norte, sul, e na pequena Stewart Island, que abriga 85% de suas terras protegidas sob parques nacionais.

Há opção de trajetos de um dia que percorrem somente um pequeno trecho de uma Great Walk, ou de realiza-las de forma completa, em trekkings que podem durar de 3 a 6 dias.

Indiscutivelmente a mais famosa delas, a Milford Track, é uma jornada de 53 km que começa na cabeceira do Lago Te Anau e passa por lagos cristalinos, vales, picos montanhosos e pontes suspensas até a chegada a Milford Sound, o fiorde mais emblemático e visitado da nova Zelândia.

As trilhas são realizadas sempre em pequenos grupos, e guias altamente capacitados ampliam a experiência compartilhando seus conhecimentos locais de fauna, flora e geografia.

Os merecidos descansos noturnos são acompanhados por deliciosas refeições gourmet, harmonizadas com vinhos neozelandeses para brindar o final de cada conquista.

A ideia é sempre renovar corpo e alma, e estimular os sentidos no contato íntimo com a natureza.

Pacotes de viagem para Nova Zelândia