A rotina de todo mundo está cada vez mais corrida, cheia de trabalho e com pouco tempo para descansar e fazer coisas que realmente dão prazer. Nesse sentido, uma das melhores formas para manter a cabeça e o corpo saudáveis é viajar, praticar esportes e entrar em contato com a natureza.

Por isso, muitas pessoas procuram cada vez mais opções de lazer que aliem essas três vertentes: viagem, esporte e natureza. Nesse contexto, uma excelente opção pode ser o trekking, um tipo de turismo prazeroso, que exige disposição física e nos coloca em contato com belas paisagens.

Quer saber mais sobre esse tipo de passeio? Então, esse post é ideal para você. Vamos te explicar como funciona o trekking e onde é possível realizá-lo no Brasil. Prepare as suas mochilas e descubra mais sobre o assunto!

O que é trekking?

Resumidamente, o trekking é uma caminhada de longo percurso no qual o participante necessariamente faz pelo menos um pernoite em um local distinto do ponto de partida da jornada.

Este pernoite pode ser feito em pequenos hotéis charmosos como na Trilha de Salcantay (Peru), em casas de nativos como no Vale do Pati (Chapada Diamantina) ou em barracas de camping como no Monte Roraima (Fronteira Brasil x Venezuela). 

O que diferencia trekking de uma caminhada é justamente o fato de não retornar ao mesmo local onde se iniciou. Outro termo utilizado para descrever caminhadas mais puxadas e difíceis é “hikking”, mas a exemplo das caminhadas mais leves, retorna se à base ao final do dia. 

De um modo geral, quem pratica trekking tem contato direto com a natureza, presencia diversas paisagens de encher os olhos e ainda tem a oportunidade de conhecer a história, cultura e costumes dos locais que visitará durante o passeio.

De quebra, os praticantes também podem se beneficiar de uma experiência que ajudará a reduzir o ritmo acelerado do dia a dia, realinhar os seus pensamentos, questionar certos valores e estabelecer novas prioridades pessoais.

Geralmente quem pratica essa modalidade uma vez quer repetir a dose!

Quem pode fazer trekking?

Contando que os limites do corpo de cada praticante sejam respeitados, o trekking pode ser feito por pessoas de qualquer gênero e idade. Um bom preparo físico é recomendável, mas está longe de ser fundamental.

Mais importante que o físico é o psicológico, isto é, a forma como a pessoa reage a intempéries e adversidades do dia a dia em uma trilha. Curioso é que se pode traçar um paralelo com a própria vida e, em geral, as trilhas podem proporcionar aprendizados sobre resiliência, tolerância e flexibilidade, qualidades fundamentais que podemos aplicar em nosso cotidiano.

Antes de partir para uma aventura de trekking, é ideal que se obtenha orientações sobre o trajeto a ser percorrido. Dessa forma, os principais aspectos a serem considerados são:

  • Tipo de solo: é importante saber se há área, pedras, barros e leitos de rio, por exemplo, para escolher um calçado apropriado.
  • Altitude: serras e montanhas são destinos comuns de trekking. Caso seu percurso inclua um ponto acima de 3.000 metros, o passeio pode se tornar perigoso.
  • Distância: saber quantos quilômetros tem o trajeto contribui para preparação física e psicológica.
  • Tempo: procure saber em quanto tempo o percurso é realizado para que possa estimar se você está dentro da média.  

Conheça locais para praticar trekking no Brasil

Listamos abaixo listamos os locais mais procurados por interessados em trekking. Confira!

Vale do Pati

Travessia de rio durante trekking no Vale do Pati, Chapada Diamantina.
Travessia de rio durante trekking no Vale do Pati, Chapada Diamantina.

Com passeios que giram entre 3 a 6 dias, esse local recebe muitos turistas durante o ano. A maior parte das trilhas são abertas, com alguns trechos planos e outros com desníveis com pedras soltas.

É bom para visitar durante todo o ano, porém aconselha-se estar preparado para oscilações de temperatura. Veja pacote de trekking no Vale do Pati.

Monte Roraima

Vista do topo do Monte Roraima. Foto: Demerson Sabino
Vista do topo do Monte Roraima. Foto: Demerson Sabino

O local marca divisa entre três países: Brasil, Venezuela e Guiana. A idade geológica é estimada em 2 milhões de anos.

As paisagens são de encher os olhos, mas o trajeto possui formações rochosas que podem dificultar o caminho, então, tenha bastante cuidado e atenção.

Lá é possível fazer viagens a partir de um dia até expedições maiores, de uma semana ou mais. Veja pacote de trekking para Monte Roraima.

 Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

Trekking nos Lençóis Maranhenses. Foto: Jota Marincek
Trekking nos Lençóis Maranhenses. Foto: Jota Marincek

Com travessias de 4 e 5 dias, o percurso situado no Maranhão surpreende a todos. Ao todo, são cerca de 150 mil hectares do parque que abrigam lindas lagoas (entre maio e agosto) e dunas de até 50 metros.

O percurso deve ser feito no sentido do vento, pois caso contrario você terá grandes dificuldades para transpor as dunas que se elevam de acordo com a direção dos ventos.

Outra dica importante é escolher uma semana de lua cheia, pois isso fará toda diferença em sua experiência.

Não deixe de incluir esse destino no seu roteiro. Veja pacote de trekking para os Lençóis Maranhenses.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Parque nacional da Chapada Dos Veadeiros
Veredas da Chapada Dos Veadeiros. Foto: Ion David

Localizada no estado de Goiás, a Chapada dos Veadeiros é um dos locais que abrigam as melhores trilhas de trekking do Brasil. O destino inclui rotas como a Travessia Leste, composta pelos rios Macaquinho e Macacão, a Travessia das Sete Quedas, entre outras.

Travessia da Serra Dos Órgãos

O Estado do Rio de Janeiro reserva um dos mais bonitos e antigos trekkings do Brasil. Localizado no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (a primeira unidade de conservação do território nacional), este trekking oferece paisagens incríveis.

A rota mais procurada é no sentido de Petrópolis a Teresópolis. Fazendo assim, as paisagens das montanhas são mais bonitas e o acesso mais fácil.

Travessia da Serra Fina

Assim como na travessia da Serra Dos Órgãos, o percurso é feito com pernoites em barracas. Devido ao desnível topográfico de cerca de 2.000 metros entre subidas e descidas, este é considerado por muitos praticantes como um dos trekkings mais duros do Brasil .

As paisagens da Serra da Mantiqueira predominam nesta bonita travessia que fica localizada próxima ao Parque Nacional de Itatiaia e tem como ponto mais alto a Pedra da Mina, quarta montanha mais alta do país.

Agora que você já conhece mais sobre o trekking, que tal contar para a gente se você tem vontade fazer este tipo de passeio turístico? Deixe seu comentário abaixo e vamos continuar essa conversa!