Não dá para negar: basta ouvir a palavra “ safari ” que automaticamente pensamos nas planícies e selvas africanas, com seus leões e elefantes. Isso é tão verdade que uma busca no Google pelos melhores lugares do mundo para fazer safáris indicará quase que exclusivamente países daquele continente.

Trata-se de uma injustiça com outro grande santuário da vida selvagem: a Índia. A segunda nação mais populosa do planeta, pátria de variadas culturas e religiões, possui uma centena de parques nacionais espalhada pelo seu território, a maioria dedicada a proteger o animal símbolo do país: o ameaçado tigre-de-bengala.

A majestosa fera, porém, não é a única atração natural desse vasto subcontinente. Confira 5 motivos pelos quais você deve considerar, seriamente, fazer um safari na Índia!

1. Variedade de parques nacionais para safari na Índia

20 236x300 - Confira 5 motivos para fazer um safari na Índia!A Índia é uma verdadeira Disneylândia para quem cultua a vida selvagem. Mesmo assim, não é necessário se deslocar de uma ponta a outra para visitar os melhores santuários naturais. A região central do país, compreendida pelos estados de Madhya Pradesh, Maharashtra e Chhattisgarh, abriga várias opções, facilitando a logística.

Entre os parques que se pode conhecer nessa região estão o Kanha Tiger Reserve — um dos principais refúgios do tigre-de-bengala e o que permite maior chance de avistamentos desse felino —, o Satpura National Park, ótimo local para observação de aves, e o Tadoba National Park, lar do pitoresco urso-preguiça.

A proximidade entre todos permite um roteiro que contemple dois ou mais parques. É possível, por exemplo, começar por Kanha, ao qual se chega a partir de um voo doméstico de Nova Délhi a Jabalpur, e dali de carro até o parque, e seguir de trem para Satpura. Se tiver tempo, considere conhecer o Pench National Park no meio do caminho entre Satpura e Tadoba.

2. Diversidade de vida selvagem

Certamente, o tigre-de-bengala é o animal mais “requisitado” quando se trata de um safári na Índia. No entanto, ele não reina sozinho na paisagem das reservas naturais indianas.

Ao lado desse belo mamífero estão elefantes, rinocerontes indianos (igualmente ameaçados), cervos, gauros (bisões), leopardos e o já mencionado urso-preguiça. Mas outro destaque é o famoso Leão de Gir. Os últimos exemplares no planeta, do Leão asiático (que é um pouco menor que o africano) estão todos no Parque Nacional de Gir, no noroeste da Índia.

Há que se considerar a enorme variedade de aves que se reproduz à beira dos lagos e rios e que faz a alegria dos entusiastas do “birdwatching” — além da exuberante flora dos diversos ecossistemas. Surpresas ao longo do caminho não faltarão.

3. Possibilidade de viver uma experiência incrível

Quem se acostumou a visitar jardins zoológicos tem apenas uma pálida ideia da adrenalina que é ver o mundo animal em seu próprio habitat, interagindo segundo as leis da natureza e o ciclo da vida.

Nos parques indianos, as opções de safári incluem trilhas a pé, de bike, passeios de canoa ou, mais comumente, de jipe, nos quais os visitantes estão acompanhados por guias naturalistas com amplo conhecimento sobre a fauna e a flora da região.

4. Disponibilidade e infraestrutura de hospedagem

Como é de se imaginar, o turismo ligado à observação da vida selvagem fomentou na Índia uma rede de hospedagens de alto nível nas proximidades das principais reservas — algumas delas localizadas no interior de simpáticas vilas ou em plena floresta.

Além de promover os safáris e outras atividades ligadas ao ecoturismo, esses estabelecimentos permitem que o aventureiro visite aldeias e possa desfrutar de toda a comodidade dos melhores ecocamps, com luxuosas acomodações e serviços de primeira.

5. Oportunidade de conhecer as principais atrações do país

Ainda que sua motivação para visitar a Índia seja uma chance de ver o famoso tigre-de-bengala ao natural, seria um pecado pisar na terra dos sadhus sem ao menos conhecer as principais atrações do país.

14 - Confira 5 motivos para fazer um safari na Índia!

 

Seja o fabuloso Taj Mahal ou o imponente Portal da Índia, a exótica e vibrante cultura local ou as trilhas do Himalaia, há muito o que ver nesse enigmático país — lembrando que a melhor época para realizar um safári na Índia é entre os meses de fevereiro e maio.

A propósito, em abril a Venturas promove um safári de doze dias a três parques nacionais indianos (Kanha, Bandhavgarh e Gir) na companhia do celebrado documentarista Lawrence Wahba. Vai ficar de fora? Confira mais detalhes neste site da Venturas Viagens!